Blog-HU-MA-2_1º-ano
  • Fique por dentro

“O cisne negro”

2º ano Ensino Médio – Grupo 3

Análise crítica filme: Cisne Negro.

FABIO JACOB

JÚLIO CÉSAR CARDOSO

PEDRO LUCAS MIRANDA

SOPHIA RESENDE

YAN MALFER

SINOPSE

O filme trata se de uma jovem bailarina chamada Nina Sayers (Natalie Portman) que sonha com um papel de destaque, ela era obcecada pelo seu trabalho e estava em uma busca incessante pela perfeição. Seu diretor, Thomas Leroy (Vincent Cassel) decide estrear uma nova bailarina para a produção de estreia da peça O Lago dos Cisnes, Nina é a sua primeira escolha, mas havia uma concorrente, a novata Lilly (Mila Kunis). Nina se encaixa muito bem com o papel do Cisne Branco de primeira, mas encontra dificuldades ao personificar sua contraparte. Começa a surgir então uma relação estranha entre as rivais, enquanto Nina começa a enfrentar seu lado mais desconhecido no meio à busca do reconhecimento e da perfeição.

Análise

O filme dialoga com diversos temas cotidianos e em diferentes formas e situações, passando pela Indústria cultural de Adorno e Horkheimer, o belo filosófico aristotélico e platônico, teorias Freudianas e até sobre o movimento feminista. O mesmo, portanto, um prato cheio para os amantes de um cinema crítico, que buscam não só um filme capaz de os entreter, como também um filme que os leve a uma reflexão sobre a sociedade e os comportamentos sociais. A obra mexe com o psicológico do espectador, e leva a profundas reflexões sobre o que é real ou não, além de quais fatores sociais se desdobram em acontecimentos de vários personagens da trama.

Essa perfeição da qual a protagonista é obcecada tem causa. Essa causa vem da Indústria Cultural, que ao massificar a arte, cria padrões. O padrão de beleza feminino passou por diversas mudanças durante o passar dos séculos, mas encontrou de verdade uma generalização com a reprodução incessante de imagens de mulheres magras, em sua maioria brancas, sem problemas dermatológicos comuns (como celulite) e nem muito altas, nem muito baixas. Isso faz com que muitas mulheres na sociedade se cobrem muito e desejem um corpo que é irreal e que é vendido pela mídia como o ideal, como o mais belo, como o padrão que deve ser seguido, o que desgasta tanto o psicológico quanto o físico, algo muito que pode ser claramente observado na jornada de Nina durante o filme.

O filme passa a mensagem que o perfeito, muitas vezes idealizado em propagandas, filmes e séries, não é completamente palpável justamente por ser artificial, ao mesmo tempo que aborda constantemente a agressão da sociedade para com a mulher jovem (e a mulher de forma geral) tratando isso de diversos pontos diferentes, que vão da sociologia e filosofia até flertes intensos com a psicanálise freudiana.

Compartilhe com seus amigos

Assine nossa Newsletter

Fechar Menu